sábado, 5 de abril de 2008

Put a crim.

Chego a casa de madrugada e debato-me com a importante, senão mesmo essencial, questão de que creme de cara usar? Vou dormir e por isso uso o creme de noite ou é de manhã (na verdade é de madrugada e está noite cerrada, só para apimentar ainda mais este debate) e uso o creme de dia? Uma grande dificuldade que me leva até a ponderar não lavar a cara de todo.
Esta é uma luta recente desde que entrei na perfumaria e a mulher olhou para mim como se fosse alguma sobrevivente do Sahara, assim era o aspecto da minha cara. Aconselhou-me toda uma vasta gama de cremes - Oitenta e quatro euros estes dois frasquinhos?? e máscaras - Esqueça, não tenho paciência! e também devia fazer umas limpezas de pele de vez em quando - também não tenho paciência! 
Para piorar a situação, e quando desgraçada já olhava para fora da loja à procura da minha nave, decide dar-me umas amostras de outros cremes que ela diz que também tenho que usar por uma ordem qualquer que eu esqueci na hora, apesar de a ter feito repetir umas três vezes. Estive quase para escrever, mas entretanto vi que a minha colecção de cremes tinha uma linda caixa lilás que dizia "não sei quê das primeiras rugas" como se isso fosse uma coisa gira ou até amorosa. 
Oitenta e quatro euros, uma trabalheira para lavar a cara e uma caixinha lilás para me dizerem que começou o declínio.

3 comentários:

Inês disse...

É a pressão da idade irmã, ihihih

Patrícia disse...

84 euros???....
fonix!!!!

Lénia Rosa disse...

Não consigo parar de rir!!!!!!

acerca da menina