sábado, 13 de novembro de 2010

35 Semanas

O corpo humano, feminino, é uma maravilha da natureza. Ter a possibilidade de criar outro ser dentro de nós é uma experência avassaladora. E a forma como cada fibra, nervo e molécula contribui para isso sem que tenhamos que fazer grande coisa faz-me agradecer todos os dias pelo milagre.

Feita a ressalva passo já ao que interessa. Há cenas demasiado próximas umas das outras:

- os primeiros movimentos do bebé na barriga podem ser confundidos com gases: "o bebé mexeu-se ou isto foi do magusto de s. Martinho?";

- ontem tinha uma pressão, e podia aqui dizer uma data de coisas limpinhas como o cóccix ou zona pélvica, mas era no rabo. O que me preocupou MUITO por poder ser sinal de início de trabalho de parto; (--> já passou, falso alarme)

- sei que me vão dar clisteres no dia D lá na maternidade.

Qual é a mensagem que devemos tirar desta proximidade entre filhos e cocó?

3 comentários:

Anónimo disse...

É mesmo que....Não têm nada a ver!!!!AHAHAHAHAH!!!! Só mesmo durante a experiência que estás a viver tem mesmo muito a ver, por vários motivos fisiológicos. Qdo estiver fora de ti, a Diana vai ser o q tens de mais precioso. Já o é!!
Beijão gde, mtas saudades.
Iolanda.

La Sevilhana disse...

:) :) Só tu.

Folgo em saber que estás a apreciar esse teu estado e que te concentras em cada pormenor.

Bj

Anónimo disse...

hehe, concordo!!!
ainda bem que te concentras em cada pormenor...e que o partilhas connosco...mt bom!!!mts saudades!!!bjs gands p ti e um beijo grande na barriga!!joana

acerca da menina