quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Detox

Ainda nao cheguei a lisboa. Estou a meio caminho do que se possa chamar civilizacao. Quinze dias depois da desconstrucao daquilo a que posso chamar conforto, bens de primeira necessidade e bem estar.

Tive frio, senti cansaco, duvidei da possibilidade de aguentar o dia seguinte. Fiquei euforica pela possibilidade de um balde de agua quente para tomar banho. Achei nojentinho um buraco na areia para servir de WC e preferi o relento e as testemunhas ocasionais.

A cancao da montanha: lessam piriri ou la como cantava o Tula, nosso guia, e seu ajudantes: Sonam, Ram e Aitu. A confusao dos ginger tea, lemon, nepali, blac, milik tea, mint...
Sete quedas num dia, resmunguice e reconhecimento da fraqueza. Humildade que permitiu aceitar ajuda.

O nascer do sol na montanha, os enjoos no Annapurna Base Camp. A subida aos 4300 metros de altitude por casmurrice e consequente arrependimento pela camada de nervos na descida desajeitada. Sou a ausencia de intinto montanhes.

Andei de caiaque.
O bolo de chocolate feito em campismo selvagem pela equipa do Sam no mesmo dia do arroz de galinha acabada de matar a nossa frente.

Venci alguma coisa. Vejo que ainda me falta muito.

O nosso grupo de 11 onde consegui ser a unica a saber o que sao unhas de gel. Logo eu.

O meu livro de apontamentos esta vazio, gosto mais do blog, a quente.
Aproveito para estcrever nesta lentidao de internet que me permite demorar a acaeder a minha vida real e comecar o stress. Pouco, pois deixei essa vida real em boas maos.

6 comentários:

Patrícia disse...

Uma experiência única, de certo!
Aproveita miga. São essas coisas que nos ficam gravadas cá dentro!
Beijinhos

la sevilhana disse...

Uau...deve ter sido o máximo! Mas vê-se que o ar rarefeito da montanha ainda te afecta...ehehe! Sê benvinda ao conforto que é o nosso Portugal.

Bj

P.S. Espero ver muitas fotos e saber mais peripécias.

m disse...

estou cheia de saudades tuas! e pois claro que quero ver tudo em fotografias e o que não contares vou lendo, pois vais deixar aqui muito do que ao longo do tempo te fores lembrando.

Ricardo Santos disse...

Cheguei de Kathmandu e do ABC no dia deste post e não pude deixar de rir com o "lessam piriri" - que a mim me ensinaram como 'Razan Firiri", mas isso são pormenores. Bem como a ausência de instinto montanhês. I love the smell of Nepal in the morning

Ricardo Santos disse...

Quase de certeza que nos encontrámos por lá. Eu fui de 14 a 3o de Outubro com a NOMAD. E encontrei alguns portugueses que estavam a viajar com uma empresa de Évora, julgo eu. Estive em Pokhara também duas noites e foi muito bom! Busy Bee forever - não sei se conheceste este bar, fantástico!
Cheguei ao teu blog através da Florzinha Choné, que é uma amiga minha com quem trabalhei. E gostei bastante da escrita, fui lendo e cheguei ao Detox. Foi uma coincidência engraçada.

Cochiuato disse...

É incrível, houve uma invasão Tuga ao Nepal no final de Outubro... Ainda bem que os Maoistas não souberam disso, senão estavamos tramados.

Assim que cheguei fui-me sentar numa sanita para matar as poucas saudades que tinha da nossa civilização.

acerca da menina