quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Um poeta do caralho


Este é o Barbas, -->
o poeta era muito parecido, mas vestia pijama


Ontem na rua estava um senhor em pijama e muito barbudo - de repente até me parecia aquele benfiquista nojento, o Barbas - a declamar.
Primeiro, e sem o ver, pensei que era uma briga porque se distinguiam algumas palavras que soavam a palavrões. Depois, mais perto e perante a entoação e voz bem colocada parecia algo tipo campanha eleitoral. Temi cruzar-me de novo o com o Pedrófilo Pedroso. Exacto, na semana passada o meu caminho cruzou-se com o dessa lula branca asquerosa.

Foi quando cheguei mais perto e percebi que o dono da voz era aquela figura e estava a declamar algo sem nexo, mas muito bem dito:

- ... As honoráveis excelências que me chupem o caralho, para os filhos da puta não transcenderam as vias das possibilidades...
- ... um considerável momento de infinita puta de merda transforma-se numa esporra que nem ao colhão mais inócuo será indiferente...
- ... sejam fiéis e ao caralho que vos foda.

Entretanto parei de tirar notas porque tinha as uvas e os diospiros no carro ao sol. Mas o senhor esteve horas nisto em frente ao mini preço e sempre sem repetir muito nem o vocabulário nem o vernáculo.

5 comentários:

Coisa Boa disse...

Ah...ganda maluco!!!!

Coisa Boa disse...

Ah...mais uma coisa...fica muito fixe no meu blog, todo bonitinho a falar de amor pelos filhos, e etc etc...ver o título - um poeta do caralho...logo em primeiro lugar!!!!....digamos que tu és o lado porco do meu blog!!!!!!
(que eu gosto tanto de te ver lá)
Beijo

La Sevilhana disse...

A crise faz queimar muitos fusíveis a muita gente...até porque pelo vocabulário utilizado, nota-se que o Sr. terá sido um executivo de alguma multinacional que foi à falência.

Maluco, mas maluco fino!

fd disse...

Repetindo-me, és uma antropóloga (não estou à vontade para utilizar parte do título do post).

Fiquei com uma curiosidade, existe uma vertente participativa ao nível da vertente observadora?

Realmente este blog não se enquadra bem no contexto daqueles outros que transbordam de amor e carinho pelos filhos. Quanto ao lado, não diria porco mas oculto.

m disse...

eu vi-o noutro dia. quase de certeza. de pijama, roupão, uma coisa de plástico na cabeça, passeando serenamente no "calçadão"

acerca da menina