sábado, 14 de julho de 2007

As sardinhadas na Ericeira

São do melhor que há. Tirando a casa dos meus pais, não há lugar no mundo (e olhem que uma pessoa viaja muito) onde seja mais mimada. Não só eu, como qualquer pessoa que tenha o privilégio de entrar por ali dentro. E depois permitem que se junte aquele grupinho que repete até à exaustão as mesmas piadas e "fait divers" de há anos. Tanto que, mesmo os elementos recém adquiridos (a malta vai-se juntando às almas gémeas) já riem e participam como se os tivessem vivido.
E a dona Tina sempre ali ao cantinho a rir para o infinito...
Um grande bem-haja a uns grandes anfitriões.

1 comentário:

Lénia disse...

A estas horas a baba cai depois de ler estas coisinhas!! E o que nós gostamos de patuscadas na Ericeira, à beira da piscina!
beijos

acerca da menina